Novas Alices

25/05/16

É hora de abandonar o Youtube?

Olá pessoal! Esse título é o assunto do novo vídeo que postei agorinha lá no canal! Fiquei dois meses sem publicar nada e nesse vídeo eu conto o motivo. Faz muito tempo que eu queria fazer um vídeo nesse estilo, sentar em frente a câmera e conversar com vocês, sobre o que viesse na minha cabeça!



E foi exatamente o que eu fiz: Liguei a câmera, sentei e comecei a falar coisas que há muito tempo eu estava refletindo e sentia necessidade de compartilhar com vocês! Espero que vocês gostem dessa nova fase, tanto do blog e do canal!



Me contem depois o que vocês acharam, tá?

23/05/16

O livro da vida - 365 meditações diárias por Jiddu Krishnamurti

Essa é a primeira resenha em parceria com a editora Planeta, de logo de cara já posso dizer para vocês que eu encontrei o livro que mudou a minha vida, ou pelo menos, a maneira como eu encaro ela. Já tinha visto vários livros do mesmo estilo, de mensagens diárias, mas a grande maioria deles sempre envolve fé, crença e religião, e por isso eu não me empolgava muito para ler. Eu não tenho religião, e sempre senti falta de um livro desse tipo, com reflexões diárias, mas que passasse mensagens de uma forma neutra. Na verdade, ele não tem nada a ver com religião, e sim com crescimento pessoal e autoconhecimento!



Esse livro é exatamente o que eu estava procurando! Ele contém trechos de conferências publicadas e inéditas, diálogos e ensaios que traduzem a essência dos pensamentos de Krishnamurti, um filósofo, escritor e educador indiano, que nasceu em 1985 e morreu em 1986. Os capítulos são divididos pelos meses do ano, e cada mês fala de um assunto diferente. Por exemplo: Abril é o mês de textos sobre casamento, desejo, sexo e paixão. Maio traz reflexões sobre inteligência, feelings, palavras e condicionamento. São palavras muito sábias que tocam profundamente! Sabe quando você pensa, "nossa, é bem isso que eu precisava ouvir hoje"? São textos reflexivos que te ajudam a superar os problemas do dia a dia e encarar as dificuldades de uma forma diferente!



Krishnamurti começou a ser conhecido com um guia espiritual, após se desligar da Sociedade Teosófica, mas sempre recusou o tal título e nunca aceitou discípulos ou seguidores. Não era membro de nenhuma organização religiosa, nem envolvido com política. Era vegetariano, e sua única preocupação era a educação, tanto que fundou várias escolas pelo mundo e possui mais de 60 títulos publicados. Dalai Lama o descreveu como "um dos maiores pensadores da nossa era." Para vocês entenderem melhor a proposta do livro, vou deixar alguns trechos que achei interessante, já que ainda não li ele todo, pois estou lendo as mensagens de acordo com o dia de cada uma!

"Não podemos ser sensíveis se não formos apaixonados. Não tenha medo da palavra paixão. (...) Se você não tiver paixão, como poderá ser sensível ao feio, ao belo, às folhas sussurrantes, ao pôr do sol, a um sorriso, a um choro? Como poderá ser sensível sem um sentimento de paixão no qual há abandono?"

"Uma ação sem ideia só acontece quando a mente está isenta da noção da qual pode estar experenciando. As ideias não são a verdade; e a verdade é algo que deve ser experenciado diretamente, a cada momento."

"Alguma vez você permaneceu silenciosamente, sem fixar sua atenção em nada, sem fazer nenhum esforço para se concentrar, mas com a mente muito quieta, realmente tranquila? Então você escutou tudo, não foi?"



Vocês gostam de livros com essa temática? É um assunto diferente aqui no blog, mas eu acho interessante compartilhar essas coisas com vocês, acredito que muitas que entram aqui, talvez estejam precisando de uma mensagem que anime ou que ajude a superar alguma dificuldade. Por isso escolhi esse livro! E confesso pra vocês, que ultimamente tenho lido vários livros de autoajuda, ejá ncontrei muitos títulos interessantes! Espero que tenham gostado!

27/04/16

O dia em que eu desapeguei de 70% do meu armário - A busca por um estilo mais básico!

Desapegar é sempre bom, eu faço isso todo ano! No ano passado, eu doei uns 3 sacos enormes de roupas e outro saco com peças praticamente novas, eu guardei para vender no Enjoei. Sempre gosto de fazer essa limpa, sinto que faz tão bem passar para frente coisas que não usamos mais e assim, também ajudamos quem precisa!




Mas mesmo depois de tudo isso, eu ainda olhava pro meu armário na hora de me vestir e pensava "Eu não tenho roupa!" Mesmo com o armário cheio, é essa a impressão que dava, aquele monte de roupas na minha frente, uma sem combinar com a outra, outra ficava apertada, ou então, não servia para a ocasião. Foi aí que eu percebi o quanto a gente gasta desnecessariamente, mesmo sem perceber. Eu não sou uma pessoa cheia da grana, que pode gastar milhares de reais com roupas novas todo mês, e mesmo assim eu percebi que eu gastava demais.

E era por isso que meu cartão sempre vinha cheio de prestações e eu ainda não tinha roupa o suficiente, haha! Depois de ler tantas histórias sobre o armário-cápsula, despertei um interesse muito grande pelo estilo básico, normcore que tanto se fala atualmente. Não decidi montar um armário-cápsula, pois sabia que não iria cumprir todas as "regras", mas decidi que iria chegar bem perto disso e me adaptar a um estilo minimalista! Comecei a ficar horas no Pinterest, buscando referências e inspirações e me apaixonei pelos looks! Acho incrível a ideia de criar 10 looks com apenas uma peça! Listei 5 coisas que aprendi com o início dessa experiência:

1. Defini um estilo para mim. Até então, eu nem sabia direito me definir em um estilo e vi que tinha algo errado! Na verdade, tenho uma mistura de estilos, mas aprendi a definir quais são eles. (Vou falar mais disso em um próximo post!)

2. Aprendi a comprar de forma consciente. Hoje não compro tudo que acho bonito, eu penso muito antes de fazer cada escolha!

3. Me tornei uma pessoa organizada e planejada. Faço muitos planejamentos para determinar o que eu preciso e organizei todas as coisas que já tenho, não só roupas, mas também bolsas, acessórios, bijuterias, calçados e maquiagem!

4. Perdi a sensação de não ter mais roupa para vestir. Antes a culpa era porque não caía bem, porque engordei, porque ficava feio. Hoje não tem desculpas, sei que tudo que está ali realmente me serve e se preciso de algo que não tenho, já vejo com quais peças vou poder usar!

5. Dou mais valor à qualidade. A maioria das minhas roupas são peças baratas e muitos achados! Mas se algo custa mais caro, eu não vejo problema se for um produto de boa qualidade, atemporal e que vai durar por muitos anos! Claro que dentro do meu limite, né? Haha! Peças essenciais, mas com qualidade razoável, eu costumo usar até estragar e depois substituo por outra peça parecida.

6. Eu posso ter estilo e seguir tendências. Depois que se tem todas as peças básicas, é possível encaixar tendências nesse estilo! Por exemplo: A tendência é usar franjas e você acha lindo? Não precisa comprar tudo que você ver pela frente que tenha franjas, uma bolsa com franjas já dá aquela incrementada no look e deixa super estiloso! É muito gostoso criar todas essas estratégias de looks, hahaha!

7. Ter um closet lotado não é mais o meu sonho. É claro que eu acho lindo, que mulher não fica babando no closet da Khloe Kardashian ou da Carrie Bradshaw? Hahaha! mas é algo que não faz parte da minha realidade! O que eu quero agora é: ter um estilo legal, um armário cheio de peças essenciais e com isso aprender muito mais sobre moda e sobre o meu próprio estilo!

Eu não deixei de comprar e ainda tenho uma lista grande de itens que quero que faça parte do meu novo estilo, mas hoje eu adotei algumas regras para mim mesma e compro de forma mais consciente. Antes de levar uma peça, eu me faço milhões de perguntas, entre elas:

"Isso está na cartela de cores que eu determinei?"
"Eu realmente vou usar essa roupa no meu dia-a-dia?"
"O caimento é realmente bom para o meu corpo?"
"Eu estou comprando apenas por ser uma roupa bonita?"
"É uma peça tendência ou é versátil?"
"A qualidade é boa?"
"Custa mais de R$100, será que vale a pena?"

Como disse lá no começo, eu nunca fui apegada e não ligo em me desfazer das coisas. Mas dessa vez foi bem mais difícil, pois tive que me desfazer de peças que eu gostava ou que ainda nem tinha usado, mas que realmente não se encaixavam mais no meu estilo e estavam só tomando espaço no meu armário. Mas acredito que vai me fazer bem, e vou compartilhar tudo com vocês, inclusive muitos looks! Eu estou adorando essa nova fase da minha vida! As peças mais estilosas desse meu desapego estão para vender lá no Enjoei, por um preço muito bom! :)

25/04/16

Como usar: calça jogger

Vocês não imaginam o quanto eu estou amando essa tendência mais esportiva e o estilo street! Tem tudo a ver com o estilo que eu gosto de usar: leve e confortável! E agora consigo achar peças com muito mais facilidade. Uma das peças-chaves desse estilo é a calça jogger, ela veio para ficar e deixar nosso look do dia-a-dia mais confortável!

Ela tem amarração na cintura, pode ter ou não elástico nos tornozelos e modelagem bem soltinha. Lembram muito as calças que eu usava quando era criança até o início da adolescência, eu demorei muito para usar calça jeans, pois adorava o conforto dos meus moletons! Mas, sabem como é adolescente, né? Faziam bullying comigo por conta das roupas que eu usava, e eu fui praticamente forçada a aderir às calças jeans mesmo sem querer muito, haha!

Hoje eu tento não me importar com o que os outros acham e uso aquilo que eu gosto e me deixa à vontade. Conforto é o principal fator que eu levo em conta na hora de compor um look! Elas são originalmente confeccionadas em moletom, mas hoje em dia existem calças nesse modelo em jeans e outros materiais sintéticos. Separei alguns looks para inspirar a criar looks com calça jogger!



Com o estilo hi-lo em alta, é possível combinar peças esportivas com outras mais formais. A calça jogger pode ficar bem estilosa se usada com blazer, bolsa de correntes e scarpin, que são peças bem clássicas e elegantes. Que tal experimentar? Ou então combinar com outras peças do mesmo estilo, como tênis e blusa de moletom. A calça jogger é muito versátil! Existem diversas opções que você pode encontrar online, olha só!



O que vocês acham dessa tendência? Eu não vejo a hora de esfriar para eu usar minhas calças, hehe! #SDDSFRIO #KDOUTONO?

20/04/16

Look de praia: Maiô floral e quimono de renda

Confesso que demorei pra postar esse look porque estava com um pouquinho de vergonha, hahaha! Um pouquinho só, tá? É que não sou acostumada a usar roupas justas e nem decotadas, imagina então maiô! É meu estilo, não adianta, eu só me sinto confortável assim, haha! Mas olha, até que ficou discreto, e por conta da estampa, achei que ficou bem legal e me senti bem usando ele! É uma das peças mais antigas que tenho no meu armário e queria muito poder usá-lo em algum look! :)



Esse look eu usei no dia em que cheguei em Balneário Camboriú, para o Congresso de Fotografia. Fomos passear na praia, então coloquei o maiô por baixo, mesmo tendo molhado somente os pés na água! E foi nesse mesmo dia que fizemos uma caminhada de 8km! #MORTA



Combinei com meu shorts jeans de sempre e um quimono todo de renda e franjas, acho ele tão lindo! Os óculos estilo anos 70 eu acho que super combinou com minha bolsinha redonda e a sandália de amarrações, que é a sandália mais confortável desse mundo! E o coque nem preciso dizer que é a melhor coisa que existe, né? Impossível usar cabelo solto no calor que estava fazendo por lá!



Maiô: Pernambucanas | Shorts: C&A | Quimono: Marisa | Sandália: Moleca | Bolsa: Pernambucanas | Óculos: loja local | Pulseiras: Camila Coutinho para Riachuelo

Espero que tenham gostado desse look diferente, pelo menos pra mim! Eu adoro o estilo boho e estou tentando incorporar aos poucos nos meus looks! O que vocês acharam?