Novas Alices | Maria Ienke: Banda favorita: RAMONES

Sponsor

Banda favorita: RAMONES

20 de agosto de 2010

Bem, hoje falarei da minha banda preferida: os RAMONES. Não apenas por esse simples fato, mas por ser impossível negar que essa banda foi a maior de todos os tempos no que se refere ao punk rock. Precursores do estilo, os Ramones enloqueceram fãs por mais de 20 anos. Mas, em agosto de 1996, a banda se desfez. Isso não quer dizer que serão esquecidos, pois só quem é fã sabe o quanto eles significaram na cena musical e ainda significa, sendo que várias bandas que surgem hoje em dia, têm os Ramones como a maior influência, seja no jeito de vestir, nas atitudes, nas letras ou nos três acordes.


“Depois de um dos primeiros ensaios, Tommy e eu fomos pro escritório do estúdio porque ele disse que queria falar comigo. Ele disse:"Que tal The Ramones?"Daí, de algum jeito, todo mundo pegou o nome Ramone e acrescentou ao seu nome, e nos tornamos os Ramones.” (Dee Dee Ramone)

Influenciados por bandas como Iggy Pop & The Stooges, New York Dolls e MC5, os Ramones revolucionaram a cena do rock por todo o mundo, dando origem a outras bandas de punk rock. Desde 1974 até 1996, a banda esteve na ativa e até hoje é lembrada como uma das maiores e mais influentes de todos os tempos.

No dia 06 de agosto de 1996 era realizado o último show dos Ramones, em Los Angeles, CA. Vários integrantes passaram pela banda. A convivência era bem polêmica e difícil, mas apesar de tudo eram uma famíla, como diz a música: “We’re a happy family”!


Joey Ramone (vocal)
Com seus 2,02m foi um adolescente esquizofrênico, como canta na música “Psycho Terapy”. Tinha TOC, era obssessivo compulsivo. Dizia-se que quando Joey descia uma escada e pulava um degrau, tinha que voltar e descer tudo novamente. Seu grande amor foi Lynda, que mais tarde se casou com Johnny. Após essa “traição”, ele compôs a música “The KKK Took My Baby Away”. Ele só falava com Johnny através das músicas, sendo que permaneceram cerca de 20 anos sem falar com o outro. Sempre quieto, misterioso, e segundo sua mãe, era muito inteligente, mas discriminado por seu jeito diferente de ser. Joey morreu em 15 de abril de 2001, vítima de linfoma. Foram lançados dois álbuns póstumos, “Don’t worry about me”, em 2002 e outro em 2007.


Johnny Ramone (guitarra)
Ficou conhecido por seu temperamento forte e controlador. Exercia um forte espírito de liderança na banda, não aceitava as músicas escritas por DeeDee, que quase sempre faziam alusão às drogas e à prostituição. Johnny se assumia um cidadão de extrema direita e nada amigável, um anti-social por natureza. Ajudava os outros integrantes da banda a tirar os acordes das músicas e foi eleito um dos 100 melhores guitarristas de todos os tempos, pela Rolling Stone, ocupando a 16ª posição. Ele se casou com a ex-namorada de Joey, Linda, com quem permaneceu até o dia de sua morte, no dia 15 de setembro de 2004, vítima de câncer de próstata.


Dee Dee Ramone (baixo)
Foi o mais doido da banda. Trabalhou como michê a fim de conseguir dinheiro para suprir o vício das drogas, como conta na música “53rd and 3rd”. Era o desajustado, a “ovelha negra” entre todos os outros. Gostaria de ter feito parte de bandas como Sex Pistols e The Heartbreakers, tanto que se rebelou e cortou o cabelo, porque odiava o visual do cabelo dos Ramones. Dee Dee escreveu um livro, onde revela várias histórias e relatos de tudo que aconteceu durante o tempo em que fez parte dos Ramones, “Coração Envenenado, Minha Vida com os Ramones”. Namorava uma junkie chamada Connie, com quem brigava constantemente, chegando até a levar uma facada da própria namorada. Dee Dee também investiu na carreira de rap nos anos 90, mas em 2002 morreu vítima de uma overdose de heroína.


Tommy Ramone (bateria)
É o único integrante vivo da formação original da banda. Tommy foi o autor da música “Blitzkrieg Bop”, talvez a mais conhecida, pelo famoso “Hey Ho Let’s Go” , grito que aparece até os dias de hoje nos shows de punk rock, também compôs “I Wanna Be Your Boyfriend”, entre outras. Hoje em dia, ele faz turnês com a banda Uncle Monk, de Country e Folk, da qual faz parte.


Marky Ramone (bateria)
Fez parte dos Ramones de 1978 até 1983, substituindo Tommy. Sempre muito engraçado e companheiro, era o Ramone mais amigo de Dee Dee, segundo as palavras que o baixista publicou em seu livro. Fez participações em vários álbuns de várias bandas como Raimundos, Tequila Baby e Misfits. Marky é conhecido como a lenda viva do punk rock e ainda faz shows pelo mundo.


Richie Ramone (bateria)
Entrou na banda logo após a saída de Marky. Ficou apenas cinco anos na banda, de 1983 a 1988. Foi o único baterista a fazer vocal junto com Joey, em algumas músicas como “Freak of Nature” e “Wart Hog”, e a música “(You) Can’t Say Anything Nice” foi escrita por ele. Richie saiu da banda após três membros negarem dividir o dinheiro com ele das vendas das camisetas da banda. Atualmente ele se apresenta com orquestras ao redor do mundo.


CJ Ramone (baixo)
Entrou na banda para substituir Dee Dee, logo após a gravação de “Brain Drain”, e ficou até o fim. CJ, assim como Dee Dee, também foi vocalista em algumas músicas e gravou “Strengh to Endure, Cretin Family e Main Man, além de ser aquele que gritava o famoso: “one, two, trhee, four”. Pode-se arriscar dizer que a banda é divida pela era de Dee Dee e pela era de CJ, já que a banda encorpou um ritmo mais rápido depois que ele entrou. Foi casado com Chelsea, sobrinha de Marky e teve dois filhos. Também criou um projeto com a banda Bad Chopper. Hoje, ele segue fazendo shows e esteve recentemente no Brasil, em julho.


Elvis Ramone (bateria)
Pouca gente sabe da existência dele, pois se apresentou com a banda em apenas duas ocasiões no ano de 1987. Seu nome, na verdade é Clem Bruke e em 08 de outubro de 2004 novamente tocou com Tommy, CJ e Daniel Rey, no show “Ramones Beat Down on Cancer” (Ramones contra o câncer), ainda com o nome de Elvis. Em 2004 e 2005 saiu em turnê com Nancy Sinatra.

Abaixo, dois vídeos que mostram a trajetória e a evolução musical dos Ramones. Em 1974, no CBGB, onde começaram a tocar. Os ingressos para os primeiros shows custavam cerca de 2 dólares. Depois, em 1996, ano em que a banda encerrava a carreira.




Para ler: Coração Envenenado - Minha Vida com os Ramones (DeeDee Ramone)
Para ver:
End Of The Century (2003)

Comente com o Facebook:

Um comentário: