Novas Alices | Maria Ienke: Fim de ano!

Sponsor

Fim de ano!

31 de dezembro de 2012


Resumindo, 2012 para mim, foi um ano de planejamento, decisões e o início de projetos que pretendo levar adiante. Espero que 2013 seja um ano de pôr em prática as decisões que tomei, de muita confiança e que não seja muito monótono. Acredito que seja mais ou menos o que todo mundo espera, não é verdade?

A mensagem que deixo para vocês é que, não se prendam a um início de ano. Claro que é gostoso criar uma lista de objetivos, fazer planos e começar com o pé direito! Mas não deixem a empolgação passar, não deixe a sua listinha jogada num canto. Se leve mais a sério e cumpra aquilo que você prometeu, em qualquer dia do ano. Todo mês é um novo começo, todo dia é um novo começo!

Li esse texto, que está abaixo, na revista Gloss de dezembro e achei que reflete exatamente aquilo que fazemos em cada final do ano. Leiam, vale a pena! E desejo, sinceramente, para todas vocês, que o ano que vem seja maravilhoso! Obrigada por estarem sempre por aqui e prometo que estarei mais presente no blog no ano que vem! Feliz 2013! :)

"Durante um bom tempo, meu réveillon nunca era lá grande coisa. No fim do ano, eu já ia sentindo uma mistura de mau humor e vazio existencial. Quando eu morava com meus pais, eles nunca queriam viajar. Entrei na faculdade e podia ficar à vontade para viajar sem eles - mas cadê o dinheiro? Comecei a trabalhar, passei a morar sozinha e adivinha: preocupada com a dicotomia viver de frila/ pagar aluguel, achava melhor passar a virada do ano jogando baralho com amigos igualmente desafortunados.

Aí as coisas melhoraram. Veio um réveillon no Rio. Outro em Natal. Outro em Barcelona. Será que a maldição tinha sido quebrada? Nada disso. Àquela altura, já sabia: Eu podia estar em um lugar incrível e em ótima companhia, que o vazio aparecia em algum momento. Não era por causa do que eu fazia no réveillon: era por causa do próprio réveillon. Claro.

Alguém me disse que, em nossa cultura, somos preparados para decolar, não para aterrissar. Faz sentido. Subir na carreira é empolgante, se aposentar parece um tédio. Começar um namoro é uma delícia, ser feliz depois de anos de relação é mais complicado. A gente ama descobrir um livro ótimo, mas sente um buraco quando ele acaba. Gosta dos preparativos da festa, não quando estão varrendo o salão.

Mas fico pensando nessa nossa mania de dividir o mundo em dois. Você prefere praia ou campo? É ansiosa ou tranquila? Como se fôssemos um simples formulário. Como se não pudéssemos ouvir sertanejo na balada e, num momento mais introspectivo, curtir um jazz no carro. Rivalidades que não precisam existir são criadas  o tempo todo. Tentativa de simplificar a vida, parece.

Talvez os fins sejam como nós: muito mais complexos do que uma opção entre A ou B. E talvez eu não sentisse o mau humor e o vazio existencial se me lembrasse de que eles - os fins - estão colados nos começos. Dividimos o mundo em dois para achar que o entendemos melhor. Mas, no fundo, nós sabemos bem: não existe salão para varrer se não tiver havido uma festa antes."

Texto retirado da coluna de Liliane Prata, da revista GLOSS deste mês.

Comente com o Facebook:

4 comentários:

  1. Mary, adorei a postagem e o texto, terminei a leitura e suspirei, era exatamente isso que desejava ler nesse último dia desse ano.
    Que em 2013, os seus, os meus, os nossos projetos sejam levados adiante!
    Felicidades e um excelente 2013!

    Beigos!

    ResponderExcluir
  2. Um ótimo 2013 e que todos os seus projetos andem e tenham muito, muito, muito sucesso!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Nicas! Que seus planos também se realizem neste ano! Feliz 2013!

      Excluir
  3. Luv ♥
    http://ghislleibr.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir