Novas Alices | Maria Ienke: Um post fora dos padrões! #stopthebeautymadness

Sponsor

Um post fora dos padrões! #stopthebeautymadness

2 de setembro de 2014

"Imperfeição é beleza, loucura é genialidade, e é melhor ser absolutamente ridícula do que absolutamente maçante."
Todo mundo tem uma história dessas para contar, né? A minha começou aos 9 anos, quando minha mãe me ensinou a chupar a barriga, dizia que era feio andar com a pança saltada e que eu ficava mais "bonitinha" se segurasse a barriga. Sei que não é culpa dela, porque ela também sofreu por não estar nos padrões da época dela. E por não querer que eu sofresse por ser "diferente", achava que esse era o melhor jeito de viver, tentando ser igual a todo mundo. Acostumei tanto com isso, que até hoje eu ando assim, sem perceber.

Aos 12, minhas amigas de escola diziam que meu cabelo era ruim por ser ondulado, que eu precisava de uma chapinha e que minha pele também era ruim, pois tinha bastante cravos no queixo e no nariz. Um dia, me seguraram pelos braços e eu só consegui me soltar depois que elas tiraram mil cravos do meu rosto, cabelo lavado, escovado e liso. Saí de lá com a cara vermelha, a auto-estima um lixo e me sentindo a maior boba do universo. Eu cresci tão complexada, que somente há pouco tempo atrás, eu percebi que quase todo mundo tem cravos no rosto e que é a coisa mais normal do mundo, principalmente quando a pele costuma ser oleosa.

Eu nem vou comentar sobre os meninos da época da escola, porque vocês já devem imaginar. Eu tinha vontade de me jogar da janela toda vez que resolviam fazer votação da menina mais bonita da sala ou quando mandavam os meninos escolherem as meninas para dançarem na festa junina. Gente, porque as escolas faziam isso?

Aos 15, a chapinha se popularizou e eu pedi uma de presente para a minha mãe. Eu lembro que nunca tinha me sentido tão bonita daquele jeito, só por ter um cabelo liso. E até hoje eu uso chapinha, nem que seja só para ajeitar a parte da frente, que costuma ficar mais enroladinha.

"O que eu quero ser quando crescer? Linda."
Eu nunca me achei linda, não gostava do meu corpo, mas até que não tinha do que reclamar do meu rosto. Até que uma amiga me disse que eu tinha os olhos caídos, e só aí que fui perceber que eram mesmo. Hoje eu sei que existem várias pessoas com a pálpebra mais gordinha, mas naquela é época eu me sentia um et e parei de usar sombra nos olhos. Aos 17, uma outra amiga comentou que meu nariz era grande, o que também eu nunca havia notado.

Aos 19, um idiota me fez ver o quanto eu era anormal. Dizia que eu era muito gorda para usar certos tipos de roupa e que eu nunca seria como a "Fulana" ou aquela outra "Fulana", que por mais que eu me esforçasse, elas sempre seriam mais bonitas do que eu. E isso foi só o começo.

Engordei, emagreci, engordei de novo. Me pergunta se eu era mais feliz magra. A resposta é NÃO! E sabe por quê? Porque a minha vida toda girava em torno de um sonho de beleza que nunca iria existir, porque eu fazia coisas absurdas para perder peso e isso só me fez sofrer. Foi a pior fase da minha vida!

Eu sempre fui o que os outros queriam que eu fosse, sempre busquei uma beleza que as outras pessoas diziam que eu não tinha. Talvez se ninguém nunca tivesse falado nada, eu jamais teria percebido tais "defeitos".

"Meu mérito"
É claro que se arrumar, usar maquiagem e cuidar do cabelo são coisas que nos fazem bem, melhoram a auto-estima e nos sentimos mais bonitas. Mas é preciso saber diferenciar uma coisa da outra. É errado apontar o dedo, julgar ou fazer aquilo que não queremos apenas porque outras pessoas acham que deve ser assim. Se arrume para você, e não para os outros! Foi isso que aprendi depois de tudo isso, e olha que eu ainda tenho muito o que aprender! 

Depois de ver várias blogueiras compartilhando histórias incríveis, resolvi também compartilhar a minha! Eu, mais do que ninguém, sei o quanto é difícil nos aceitarmos como somos. Usem a maquiagem para realçar o que vocês têm de mais bonito, nunca com o objetivo de esconder ou mascarar um "defeito" que só você vê! Obrigada por lerem me desabafo até aqui!

Eu fui convidada pela Curiosa Juh a participar do #stopthebeautymadness e aí está a minha foto sem maquiagem, sem filtro, sem photoshop e sem vergonha, haha! Eu gosto de maquiagem, mas também adoro sair de casa com a cara lavada, haha, às vezes dá uma preguiça, né? :)

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário